Dori Caymmi e Renato Braz

Sesc Belenzinho de São Paulo.
Show de Dori Caymmi e Renato Braz no Sesc Belenzinho de Sao Paulo, 9-12-2010

Dory Caymmi, 09-12, Sesc Belenzinho (foto Daniel Achedjian)

Se o Alphonse de Lamartine (poeta francês, 1790-1869) já nos havia evocado o sentimento de desterro que assola nossa vida quando um único ser vem a nos faltar,
à sua época, ele nem poderia imaginar a devastação que poderia sobrevir a um homen desprovido de celular e -no meu caso- vários dias sem laptop…
Por questões técnicas, eu fui privado de uma parte da minha vida, o que me deixou a impressão de ter estado me movendo sem meu cérebro ; ou melhor : sem memória, para utilizar o termo tecnológico em informática mais adequado. Daí a falta de posts editados aqui no blog […]

E assim, passaram-se então vários dias na capital paulista até que eu pudesse assistir a um show. Foram quase dez dias no tumulto da megalópole, até que, finalmente, no meio do tráfego ininterrupto e dos ruídos urbanos, me surgisse o oásis de sons cristalinos do « mundo de dentro » de  Dori Caymmi , que se apresentou no novo e magnífico complexo do Sesc Belenzinho, inaugurado no início desse mês de dezembro.

O « mundo de dentro » (título de seu último álbum) de um homem aparentemente introvertido, mas que porém, entre cada composição, dava provas de um delicioso humor meio frio, ou mais propriamente cínico, em relação a diveros assuntos musicais ou sobre atualidades diversas.

 

Para compor uma bela complementariedade à sua voz cavernosa e profunda, Dory convidou o paulista  Renato Braz , amigo seu de longa data e excelente intérprete, bem à vontade no seu registro agudo.

Dory Caymmi e Renato Braz, 09-12, Sesc Belenzinho (foto Daniel Achedjian)
Revisitando seu magnífico « Mundo de dentro » -um dos melhores discos do ano, no que me concerne- Dory nos presenteia com uma lição de maestria harmônica, que nos faz relembrar o fato de que estamos na presença de um dos melodistas mais brilhantes da música popular brasileira, em todo e qualquer estilo.

Dividindo quase todo o show com Renato Braz, Caymmi abriu o mesmo, no entanto, sozinho, com um título inédito, em homenagem ao Rio de Janeiro, sua cidade do coração… bastante conturbada, nessas últimas semanas.

Se uma boa parte das composições conta com a assinatura de Paulo César Pinheiro (« eu vou em breve festejar 41 anos de parceria com ele ; e ele, 41 anos com todo mundo », ironizava Dori, evocando a enorme produção do poeta), o mesmo também se aplica à prática de resgatar os títulos-chave de sua carreira. Dentre esses,
O Cantador, música que o fez visível aos ohos do mundo, composta para Elis Regina em função do famoso Festival da Canção de 1967, escrita em parceria com Nelson Motta, sobre quem ele também ironiza… « depois o Nelson Motta me trocou pelo Lulu Santos ».

Renato Braz, 09-12, Sesc Belenzinho (foto Daniel Achedjian)
No final, o repertório tornou-se bem diferente daquele que Dori havia apresentado em abril último no Teatro Tom Jobim do Rio de Janeiro, dando espaço para Renato Braz em alguns títulos, solando com seu violão, o que causou especial frisson com uma soberba interpretação de Onde está você (Oscar Castro Neves/ Luvercy Fiorini), em homenagem à cantora Alaíde Costa, que completou no dia 8 desse mês seus 75 anos…

Vocês com certeza perceberam que a noite desse 9 de dezembro de 2010, no novo Sesc Belenzinho de São Paulo, foi de um altíssimo gabarito musical !

Ayrton Montarroyos, 20-01, Sesc Bom Retiro (photo/ foto Daniel Achedjian) Com
Luiz Melodia, 2005, photo: Dan Achedjian   Há pouco tempo, comentei
LULU SANTOS & NELSON MOTA : Sirigaita JULIANA KEHL : Desconhecer ALEXANDRE GROOVES : Respeite-me
Rodrigo Amarante, Sesc Pineiros, 05/02 (sp) foto Daniel Achedjian Evocar Rodrigo
Juliana Kehl, "Lua Full", Sesc Pompeia"- foto/pfoto Daniel Achedjian Podíamos ter