Tulipa Ruiz e Karina Buhr (1)

Dose dupla no Auditório Ibirapueira

Tulipa Ruiz, Auditório Ibirapueira, 10-12 (foto Daniel Achedjian)

 

Nesses dias 10 e 11 de dezembro passados,  Tulipa Ruiz e Karina Buhr  se apresentaram no Auditório do Ibirapuera (São Paulo), dividindo o palco, em sequência, para um show duplo que me deu a oportunidade de ver dois dos nomes mais comentados da nova cena paulistana feminina nesse ano de 2010. […]

Tulipa abriu as festividades na sexta, tendo o cuidado de deixar sua colega originária de Recife fazer o mesmo no sábado, a partir das 21 horas em ponto (atenção : estamos em São Paulo !), o que me tirou do eixo dos espetáculos no mesmo estilo, que começam em torno de 1 hora da manhã no Teatro Rival do Rio, como parte da grade da apresentações do « Rival + tarde »

Pode-se facilmente imaginar que o grande palco do Auditório convém melhor a uma música mais tradicional – até mesmo erudita – mas o formato da platéia, em nível ascendente a partir desse palco, criou a oportunidade do público poder apreciar plenamente a excelente presença das duas jovens Aliás, não é a primeira vez que elas se apresentam nesta sala esse ano.

Primeira constatação : o repertório do primeiro álbum da cada uma delas adquire uma outra dimensão, e se mostra bem mais consistente e eficaz em cena.

Segunda… Em comparação à jovem cena musical masculina, rica em bons compositores -mas que se ressente de carisma e de vocalistas de primeira linha- as meninas trazem um frescor, uma originalidade, e uma verdadeira personalidade (mesmo deixando ainda por atingir realmente seus respectivos ápices como compositoras).

 

Tulipa Ruiz, Auditório Ibirapueira, 10-12 (foto Daniel Achedjian)
Começando por Tulipa, paulista de Santos, a cantora poderia ser comparada a Silvia Machete, por suas facilidades vocais e assertividade em cena. Sua música se afirma, contudo, mais rock e alternativa do que a carioca.

Sorridente e borbulhante, Tulipa apresentou a totalidade de seu álbum « Efêmera », no qual a irregularidade do repertório atenua-se no palco. Um álbum no qual figuram algumas pérolas como As vezes, Pontual, e a faixa título, tocadas com frequência no programa « Tropicalia MPB ».

Apresentando-se à frente de projeções sobre um tela gigante, Tulipa estava cercada, dentre outros, por Duani (bateria), seu irmão Gustavo Ruiz (guitarra), e ainda Donatinho (filho de João Donato) no teclado, para uma apresentação acidulada e colorida, mas que porém,viria a se se mostrar muito bem comportada face à eletrizante Karina Buhr
…a seguir.