Bioclip : Belchior (1946-2017)

 

Belchior (2004)
Belchior (2004)

Esta postagem está mais, talvez, direcionada aos amantes estrangeiros de músicas brasileiras do que aos próprios brasileiros.
Belchior é um dos artistas mais importantes do cenário dos anos 70, mas também um dos menos conhecidos fora do Brasil. A falta de sucesso popular a partir dos anos 80, década durante a qual ele gravou 4 ou 5 álbuns, fez com que ele fosse pouco a pouco sendo esquecido.
Na verdade, « Auto-retrato », de 1999, é seu verdadeiro último álbum.

"Alucinaçao" (Belchior)-1976
“Alucinaçao” (Belchior)-1976

Em 2007, ele decidiu desaparecer por vontade própria, deixando sua mulher e seus bens. E com Geraldo Vandré, ele tinha se tornado um assunto de brincadeiras sem maldade do tipo : « Um tal valor é oferecido para quem encontrar Belchior ». O cantor, dono de um farto bigode, ficava na casa dos amigos, dos fãs, nas instituições de caridade, levando uma vida boêmia, antes de ser encontrado no Uruguai por volta de 2009. Pois, na realidade, o impacto dos sucessos obtidos nos anos 70 fez com que Belchior se tornasse um personagem cativante, mas que os brasileiros estavam longe de ter esquecido.
.
Autor de canções narrativas, engajadas em várias frentes, Belchior compunha títulos nos quais algumas estruturas e harmonias não tinham nada de simples. No entanto, a partir de 1976, e seu álbum « Alucinação », ele foi reconhecido como um dos artistas mais importantes da sua geração.
« Alucinação » que continha Como nossos pais, Apenas um rapaz latino americano, ou Velha roupa colorida, representa esta mistura pop que muitos pegavam emprestado do sertão do Nordeste como Fagner, Ednardo, Rodger Rogério, Teti, ou Cirino, grupo de compositores que era conhecido como « Banda do Ceará », um pouco como o « Clube da esquina » de Minas Gerais.

Em 1971, ele foi para o Rio de Janeiro e se tornou conhecido com Na Hora do almoço, popularizado por Jorge Melo e Jorge Teles, e, em 1972, com Mucuripe, composição em colaboração com Fagner que Elis Regina decidiu incluir em seu repertório. Mas, com certeza, é a interpretação estrondosa e visceral de Como Nossos Pais da cantora, que ela retomou no álbum « Falso Brilhante », que continuará sendo a lembrança mais forte do compositor. Naquela época, Erasmo Carlos gravou Paralelas no seu álbum « Banda dos Contentes » enquanto Roberto Carlos se apossava de Vela de Mucuripe.

Embora tenha prometido, há um certo tempo, um novo álbum em espanhol, ele ficou sem produzi-lo, e foi em abril deste ano que tomamos conhecimento do seu falecimento em Santa Cruz, no Rio Grande do Sul. Uma oportunidade para redescobrir sua obra, conhecida ou com menos notoriedade. Belchior nao pode faltar para quem quer saber dos grande compositor desta época dos 70’s.